Vamos falar sobre uma música que prega a acomodação e o “orgulho” em ser gorda.

Bom, primeiramente temos a frase do título e do refrão “I’m all about that bass”, que na tradução literal seria “Eu sou tudo sobre esse baixo (instrumento, relacionado ao som grave que ele faz e ao seu formato)”, mas, no dialeto americano quer dizer que “a pessoa prefere um corpo “violão” (no caso, um corpo mais grosso, gordinho; ironicamente)”.

Beleza, acho do caralho a pessoa ter uma auto estima alta, e acho que isso até tem um papel muito importante na vida de um bodybuilder ou amante de musculação, pois te incentiva a ficar orgulhoso do seu progresso (mas nunca satisfeito). Tudo bem, mas vocês realmente acreditam que alguém é FELIZ sendo gordo? Vocês acham que alguém GOSTA DO CORPO GORDO?

Eu gosto muito de uma analogia que o Danilo França fez em um de seus vídeos: “então você gosta de ser gorda? E se existisse uma pílula mágica que te transformaria, sem esforço nenhum, numa gostosa, ou magra. Eu tenho certeza que você tomaria”. Eu até acho que uma pessoa pode não se importar de verdade em ser gordo, mas eu tenho certeza que se ela pudesse mudar o corpo sem esforço, ela mudaria.

Enfim, prosseguindo na música, Meghan critica modelos estilo “Barbie”. Moça, então sua lógica é que “temos que respeitar quem é gordo, e não precisamos respeitar quem é modelo?”. Beleza.

E, por último, para quebrar qualquer argumento de quem à defende: senhorita, me diga: se você GOSTA TANTO DE SER GORDA, por que, em nenhum momento, você mostrou sua barriguinha saliente? Por que você criticou Photoshop na sua música e usou no seu vídeo?

E pra quem vai me críticar/perguntar minha posição política, tá aqui a resposta:

[Bigos]

Facebooktwitteryoutubeinstagram

COMENTE AQUI