Bom, como e por que um atleta profissional de fisiculturismo se aposenta?

Arnold Schwarzenegger sunbathing in Cannes

Muitas vezes, problemas de saúde são o motivo final para que a aposentadoria de um atleta seja efetivada. Alguns casos, as doenças já eram predispostas geneticamente antes de ingressarem no bodybuilding, e em alguns outros, foram adquiridas após a prática intensiva e desgastante do esporte (como rompimentos de ligamentos, músculos, érnias e etc.).

Exemplos de aposentadoria por questões de saúde é o Jay Cutler (na foto) que sofreu um rompimento no bíceps, sim, o bíceps do cara PARTIU EM DOIS! Então teve que fazer uma cirurgia. E isso aconteceu 7 meses antes do Mr. Olympia de 2012, o que, muito provavelmente, abalou bastante sua cabeça, por Jay ser uma pessoa completamente competitiva e ambiciosa.
Outro exemplo é o de Flex Wheeler, que teve uma esclerose glomerular focal (uma doença renal) RENAL, RINS, SIM, RINS, SIM ANABOLIZANTES, SIM! Flex disse que a doença é hereditária, mas ok, mesmo se for, com certeza absoluta os AE’s tiveram papel de, NO MÍNIMO, potencializar. Mesmo assim, ele ainda competiu por mais 2 anos.

Untitled-1

Outras vezes o motivo é, simplesmente “achar que sua carreira de fisiculturista está descendo a ladeira”, quando seus esforços não estão mais retornando benefícios em seu corpo e saúde, quando a luta para manter seu “shape” já é quase que uma batalha perdida contra o tempo, pelo envelhecimento, saturação de receptores, ou até mesmo cansaço de ter vivido a vida toda fazendo dieta/ cardio (pois isso desgasta e envelhece muito quando feito no nível heavy weight Mr. Olympia).

Um exemplo de aposentadoria pelo “cansaço” é o de Arnold Schwarzenegger, que se aposentou para se dedicar as atuações, que vinham sendo grande parte de sua renda. E a maioria delas foram concedidas por seu corpo, que construiu no fisiculturismo. Ele se aposentou após ganhar seus muitos Mr. Olympias, sendo que o último deles (contra Lou Ferrigno), foi altamente especulado e as más línguas dizem que foi questão de politicagem.

166i0zk

O fisiculturismo É SIM muito desgastante, demanda extrema força física e mental. Após 20-30 anos de fisiculturismo competitivo, não há mente nem corpo que aguente competir, MUITO diferente de uma profissão comum pois, por mais exaustiva que ela possa ser, ela não exige e nem fode tanto uma pessoa. Um exemplo nítido disso é o próprio Arnold, que se aposentou do bodybuilding mas quando foi questionado sobre a aposentadoria como ATOR, ele respondeu “a palavra “aposentadoria” não existe no meu vocabulário, porque é um desperdício. Você vai se aposentar de quê? Se você gosta do seu trabalho, porque iria querer parar de repente? Para ficar sentado? Meu sogro trabalhou até os 90 anos, então acho que podemos e devemos seguir em frente.”

Mas é óbvio que quem foi fisiculturista profissional VAI CONTINUAR TREINANDO MESMO APOSENTADO! O esporte é muito mais que uma profissão, ele está em nosso espírito. Não existem quem “já amou o bodybuilding”, quem amou essa porra, vai amar pra sempre, e vai querer fazer pra sempre, mesmo que seus braços já não aguentem mais o peso da vida.

[Bigos]

Facebooktwitteryoutubeinstagram

COMENTE AQUI